blog shbarcelona català   blog shbarcelona français   blog shbarcelona castellano   blog shbarcelona russian   blog shbarcelona   blog shbarcelona   blog shbarcelona   blog shbarcelona
Tendência

Personalidades atuais de Barcelona: Albert Espinosa

Rodrigo
Escrito por Rodrigo

Entre as diversas celebridades do universo catalão, destacam-se esportistas, atores e escritores. Nomes como Gerard Piqué, Àlex Monner e Màrius Serra são alguns dos exemplos de ícones pop mais conhecidos de Barcelona. Além desses, destaca-se um homem de 42 anos, cujo sucesso nos mundos literário e televisivo deixou marcas até mesmo nos Estados Unidos. Albert Espinosa representa uma geração jovem e de talento, capaz de tocar e sensibilizar milhões de pessoas com suas palavras e experiência de vida retratada em suas criações. Ele é uma das atuais personalidades de Barcelona, e tema deste artigo de ShBarcelona.

Artigo relacionado: Personalidades famosas de Barcelona: Tino Soriano

Uma vida de provas e superações

Albert Espinosa: "Se você crê nos sonhos, eles se criarão"

Foto por Visual Hunt

No dia 5 de novembro de 1973, nascia Albert Espinosa i Puig, em Barcelona. Seu sucesso atual é, em grande parte, produto de uma adolescência e início da fase adulta dificílimos. Entre os 14 e 24 anos, Albert Espinosa passou por diversos hospitais. Devido à osteossarcoma, teve uma perna amputada. Espinosa formou-se em Engenharia Industrial pela Universitat Politècnica de Catalunya, e foi durante a etapa universitária que desenvolveu suas primeiras produções escritas. Entre elas, compunha textos de peças de teatro inspiradas em Shakespeare, e textos teatrais de cunho autobiográfico. Suas criações textuais começaram a ganhar adaptações para televisão, como o filme Planta 4ª, de 2003.

No mundo estritamente literário, Albert Espinosa publicou cinco livros, sendo El mundo azul: ama tu caos o mais recente (2015). De todos eles, dois merecem especial destaque. A obra Si tú me lo dices ven lo dejo todo… pero dime ven foi a mais vendida na Diada de Sant Jordi de 2011. O livro El Mundo Amarillo (2008) obteve igual êxito de vendas. Esse livro, centrado no pensamento si crees en los sueños, ellos se crearán (se você crê nos sonhos, eles se criarão), é um reflexo do período em que Espinosa padeceu de câncer, com ênfase nas pessoas que não são nem nossas amigas, e nem amantes, mas são capazes de transformar nossas vidas. El Mundo Amarillo serviu como base para a série televisiva de maior sucesso na Catalunha dos últimos anos: Polseres Vermelles.

Artigo relacionado: Personalidades atuais da Catalunha: Màrius Serra

Polseres Vermelles, o maior sucesso de Espinosa

Albert Espinosa, criador de Polseres Vermelles

Foto por Visual Hunt

O primeiro episódio desta criação televisiva de Albert Espinosa foi ao ar em 24 de janeiro de 2011. Até hoje, após 28 episódios exibidos em duas temporadas, a série Polseres Vermelles (Pulseiras Vermelhas) é considerada a de maior sucesso entre as mais recentes da TV3, a televisão da Catalunha. Com altos índices de audiência, a série emocionou os espectadores com suas mensagens sobre a amizade, a coragem e a constante batalha contra as limitações. Os protagonistas da série eram conhecidos como os Polseres Vermelles, um grupo de seis adolescentes que tinham o hospital como lar temporário. Um dos membros dos Polseres se chama Lleó (Àlex Monner), o líder do grupo. Ele foi hospitalizado devido a um câncer, e devido à doença, teve uma perna amputada.

O sucesso da série criada por Espinosa ganhou repercussão internacional. Em 2014, Polseres Vermelles ganhou uma adaptação para a FOX, com o nome The Red Band Society, sob direção de Steven Spielberg. Entretanto, a adaptação não obteve o mesmo sucesso da obra catalã. Além dos Estados Unidos, a série foi adaptada e exibida na Itália, México, Suécia, Finlândia, França, Alemanha e Argentina.

Que outras referências de Albert Espinosa você tem?

Avalie este post

Sobre o autor

Rodrigo

Rodrigo

Tradutor, professor de idiomas e redator do portal de notícias Aqui Catalunha, o primeiro em língua portuguesa exclusivamente dedicado à Catalunha.

Deixe um comentário